segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Metade de meio século!

Mais um ano se passou... incrível. Quando somos crianças colocamos a responsabilidade de tudo nos adultos, achamos que eles são superiores e devem transformar tudo que está errado em certo. Daí, nos tornamos adolescentes e continuamos achando que os adultos tem a obrigação de não errar nunca! Queremos crescer logo para finalmente saber de todas as coisas, para não sermos tão sentimentais, apaixonados, impulsivos e resolver todos os problemas.

Que grande bobagem! Não muda NADA! Os mesmo conflitos, o mesmo espírito! O mesmo rosto eu vejo no espelho, desde sempre! Esta sou Eu! Ainda com tantos medos. Carências. Estupidez. Um punhado de maturidade e sensatez... mas a mesma essência de sempre!

Evoluímos - ou não - mas não deixamos de ter dúvidas. Não sabemos as respostas para todas as coisas, apenas para as nossas experiências pessoais... podemos repetir ou não os mesmos erros, mas já conhecemos as consequências. Podemos agir como sempre agimos, mas sabemos extamente qual será nosso retorno.

Crescer é bom. Eu gosto. Quando penso em voltar para a infância me falta paciência de ter que estudar tudo de novo! E quando penso em ter 15 anos novamente, credo! Não teria um pingo de paciência comigo mesma, com meus pensamentos, angústias, futilidades, melancolia... Adolescente é um bicho estranho! Deus me livre! Gosto de mim agora e sei que vou gostar mais amanhã! Lembro de mim com carinho e não me lembro de nada que eu teria vergonha que alguém soubesse! Eu fui especial, desculpe a falta de modéstia... rsrsrs! Enfrentei o mundo, meti a cara, quebrei a cara, mas não seria nada do que sou sem ter passado pelos caminhos que escolhi! :D

Não gostaria de voltar e mudar meus erros. Quando penso no que sou, fico feliz de ter feito tudo que fiz. De ter chorado tudo que chorei e não ter guardado nada de ruim para botar para fora agora. Ficou tudo lá... e eu gosto de lembrar... fui intensa, feliz... triste nas horas tristes... Mas sempre passei por cada fase de forma intensa, aprendendo tudo que o mundo me ensinava... e hoje, repito, amo ser quem sou.

Uma jovem, que pouco sabe, mas está em constante aprendizado, com os ouvidos abertos para os ensinamentos do mundo. O coração disponível para as novas emoções.

Evoluir... sempre. Sem deixar de fazer o que quis. Agora, como diz meu tio Victor, não são mais vinte e poucos, parti para os vinte e tantos anos! rsrsrsrs! Feliz pelo que sou, pelo que tenho, por quem tenho! Que venham os outros anos e muito mais para agradecer! =)

Thayanne Magalhães

2 comentários:

Edilaine disse...

Poxa Thay...quase que vc consegue me fazer chorar, esse artigo ficou lindo, show de bola mesmo...Parabéns!!
Bjsssssssss

Blog da Thay disse...

É amiga! O tempo passa! =D